segunda-feira, 23 de outubro de 2017

universidade LIVRE do teatro vila velha abre seleção


“A ideia é formar artistas do jeito que nos formamos. Na prática do palco, encarando o público, carregando praticáveis, lendo Shakespeare, montando luz, costurando figurino, fazendo portaria, o que fosse preciso para que cada espetáculo existisse”. O comentário é de Marcio Meirelles, que junto com a diretora e atriz Chica Carelli, abre as portas, janelas e palcos pulsantes do celebrado Teatro Vila Velha para os candidatos da LIVRE 2018.

A oficina de preparação e seleção da universidade LIVRE do teatro vila velha acontece de 08 a 27 de janeiro de 2018, mas as inscrições com vagas limitadas podem já ser feitas antecipadamente pelo site www.sympla.com.br/teatrovilavelha. Os critérios para a seleção são, além da participação na oficina, ter, previamente, alguma experiência em teatro. Somente maiores de 18 anos podem se inscrever. O programa da universidade LIVRE tem a duração de 3 anos e é reconhecido pelo sindicato dos artistas, o que habilita à formalização profissional.

Os selecionados terão o privilégio de passar pelas mãos de alguns dos nomes mais importantes do teatro brasileiro, como Marcio Meireles e Chica Carelli, criadores dos grupos Avelãs e Avestruz e Bando de Teatro Olodum, de onde saíram artistas como Lázaro Ramos, Virgínia Rodrigues, Érico Brás e Valdineia Soriano.

O portfolio da LIVRE também impressiona. Foram 19 espetáculos montados em 5 anos com uma grande diversidade de nomes conhecidos do teatro à frente, entre eles “Hamlet”, “Macbeth” e “Romeu & Julieta” de William Shakespeare, “Jango: Uma Tragedya”, de Glauber Rocha, e “Frankenstein”, a partir do romance de Mary Shelley, todos com direção de Marcio Meirelles; “Bonde dos Ratinhos”, de IsacTufi, dirigido por Zeca de Abreu; “Luzes da Boemia”, de Ramón Del Valle-Inclán, dirigido pelo equatoriano Santiago Roldós; e “Notícias de Godot”, a partir da obra de Samuel Beckett, com encenação de Celso Junior, entre outras. Participação em importantes festivais nacionais e internacionais, como Festival de Curitiba (peça Espelho para Cegos), Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (Por que Hécuba), Verão Arte Contemporânea Belo Horizonte (Espelho para Cegos), Festival Santista de Teatro (A História dos Ursos Pandas) e Festival Latinoamericano de Teatro (Auto da Barca de Camiri).

Milena Nascimento, atriz que está concluindo a formação, avisa: “...a LIVRE nos dá ferramentas palpáveis para a carreira pensando no todo que vai além do palco, do protagonismo e do foco de luz: o trabalho é diário, braçal e requer disciplina.”

O programa de formação em teatro do Vila é, de fato, intenso e exigente. A carga horária é de quatro horas diárias, de segunda a sábado, por três anos. O programa prevê sempre a experiência no palco, interpretação de texto, preparação corporal e vocal, narrativa, canto, dança, assim como, produção e gestão cultural, comunicação visual, produção gráfica, cenotecnia, etc.

“Durante os experimentos, ou a montagem de uma peça, o talento não é suficiente, é preciso se doar” completa Rodrigo Lélis, também integrante da LIVRE que concilia as horas dedicadas ao Vila e a graduação em comunicação social.

O programa abrangente prevê uma diversidade de profissionais residentes e colaboradores visitantes em torno do projeto. A estrutura do teatro, com palcos, camarins, salas de ensaio e corredores, cenário por onde passou e passa a maior parte dos grandes artistas baianos, brasileiros e estrangeiros, garanteum período de vivência único para o artista em formação.

Que seja bem-vinda a LIVRE 2018 do teatro vila velha.

Oficina de Preparação e Seleção para LIVRE
Seleção: 8 a 27 de janeiro
2a 4a e 6a das 9h às 12h
Valores de inscrição:
Até 15 de novembro R$100,00
Até 10 de dezembro R$200,00
Até 05 de janeiro R$350,00
*Audição: 19 e 20 de fevereiro

Link para efetuar a inscrição: www.sympla.com.br/teatrovilavelha
Mais informações: www.teatrovilavelha.com.br ou (71) 3083-4600

Nenhum comentário:

Postar um comentário